Em memória de ‘Guido Nollita’ (Sergio Bonelli): 1932-2011

Nascido em Milão em 2 de dezembro de 1932, Sergio Bonelli é filho de Giovanni Luigi Bonelli, criador de Tex e de muitos outros heróis dos quadrinhos italianos, fundador da Editora Audace, e de Tea Bertasi, que em 1946 assumiu as rédeas da negócios de família. Apenas para se diferenciar do famoso pai, quando começa a escrever, opta por assinar seus próprios roteiros com o pseudônimo de ‘Guido Nolitta‘.

Fonte: Blogue Os Quadrinhos.

Depois das legendas criadas para Ciuffetto rosso (Tufo vermelho) em 1955, disfarçando por trás do pseudônimo de ‘Annalisa Macchi’, a estreia de Sergio Bonelli como escritor de textos ocorreu em 1957. Nesse mesmo ano, começou a dirigir o que seria no futuro a Sergio Bonelli Editore, e que passou pelos pelas marcas Audace, Araldo, Cepim, Daim Press e Altamira, traduziu para o italiano a série de faroeste argentino “Fazenda Verdugo” e escreveu o episódio final, ilustrado por Franco Bignotti.

Bignotti seria também idealizador gráfico do primeiro personagem criado por ‘Nolitta’, em 1958: Un ragazzo nel Far West (Um rapaz do Faroeste), publicado no Brasil pela Ebal com o nome de Estrela Negra. Até alguns episódios de “O Pequeno Ranger”, escrito normalmente por Andrea Lavezzolo, são, naqueles anos, fruto da fantasia Nolittiana. Em 1960, criou Il Giudice Bean (O juiz Bean), uma brilhante minissérie, confiada aos pincéis de Sergio Tarquinio. A parceria com Tarquinio é renovada também para Il rebelle (O rebelde), curta aventura realizada no mesmo ano.

Em 1960 deu o pontapé inicial a Zagor, com desenhos de Gallieno Ferri, cuja primeira história saiu em 15 de junho de 1961, publicação que logo alcançou um grande sucesso junto ao público italiano. Foi autor das histórias de Zagor até 1980. Em 1975 criou Mister No, personagem com caracterização diferente do que havia na época e que mudou o estilo dos personagens bonellianos. Jerry Drake, o piloto do Piper, meio errante, meio aventureiro, atuando no cenário da América do Sul, e em especial do Brasil, dos anos cinquenta.

Em 1977, Nolitta roteiriza para Aurelio Galleppinigraphic novel  L’Uomo del Texas (O homem do Texas), publicada na série Un uomo un’avventura (Um homem uma aventura) e republicada em Il timoniere dei sogni (O timoneiro dos sonhos), álbum que veio junto com o DVD contendo o documentário biográfico Come Tex Nessuno Mai (Como Tex ninguem jamais) e começa, anonimamente, a confiar a Galep e a outros desenhistas algumas de suas histórias para “Tex”.

Em 1985, escreveu a última história da saga de Il Piccolo Ranger (O pequeno Ranger) e, em 1990, lançou a minissérie River Bill, desenhada por Francesco Gamba. Posteriormente, Nolitta segue com os roteiros de Mister No, série que ele também escreve todo o ciclo final publicado entre setembro de 2005 e dezembro de 2006, e é coautor, com Alfredo Castelli, do crossover em que Jerry Drake, o Mister No, conhece Martin Mystère (1993).

Na verdade, até os anos 90, ele se alterna, primeiro com o pai e depois com Claudio Nizzi e Mauro Boselli, na redação das aventuras de Águia da Noite. A primeira história, com o título original Caccia all’uomo, foi publicada na Itália nos nº 183 a 185 e no Brasil, pela Editora Vecchi, nos nº 68 e 69. Muitas outras histórias foram escritas em seguida, mas sempre de forma eventual, pois Sergio era um autêntico multitarefa na editora, cuidando de tudo depois que sua mãe se aposentou. Sergio Bonelli era o editor responsável por Martin Mystère, Dylan Dog e Nathan Never.

A atividade de Sergio Bonelli como editor foi de fundamental importância para os quadrinhos italianos, pela qual recebeu inúmeros prêmios ao longo de sua longa carreira. De prêmios de melhores quadrinhos do mundo ao Ambrogino d’oro, em 2008, principal comenda que é entregue pelo Município de Milão. O trabalho editorial o absorve quase inteiramente até sua morte, a qual causou verdadeira comoção no mundos dos Fumetti e do quadrinhos mundiais. Ao final dessa matéria algumas das homenagens feitas à época e nos anos seguintes, em sua grande maioria oriundas do Blogue Português do Tex.

Sergio Bonelli faleceu há nove anos, em uma segunda-feira, 26 de setembro de 2011, aos 78 anos.

GALERIA DE HOMENAGENS A SERGIO BONELLI

Anteriores

Pedro Mauro, Desenhista Brasileiro da Bonelli, Comemora 50 Anos de Carreira Com Lançamento de um Livro

Próximo

72 Anos de Tex Willer e a Arte de Fred Macêdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén