Categoria: Martin Mysterè

Reencontrando com Martin Mystère

Trilha pra você escutar enquanto lê:

Em março retorna mais um grande sucesso da Bonelli às bancas brasileiras. Martin Mystère, o Detetive do Impossível pela Editora Mythos. A primeira edição chega no final de março em formato italiano Bonelli.

 

Muito mais que apenas histórias de um Antropólogo Aventureiro, Martin Mystère é um portal para histórias da própria humanidade, porque Alfredo Castelli, o criador desta série Bonelli, é um gênio. Imagino que ao começar a escrever uma história de Martin, Alfredo se enche de milhares de referências, estudos, embasamento profundo sobre os assuntos abordados.

Se fala sobre o Reino perdido de Atlântida? Está lá em uma simples história em quadrinhos muitas informações fruto de pesquisas importantes. Uma história sobre o Rei Arthur? Tome mais uma porrada de estudos e aprendizados que o leitor receberá sem querer, pois estará se divertindo com Martin Mystère!

Criado em 1982 por Alfredo Castelli (acima), um experiente roteirista de quadrinhos que já havia trabalhado com Diabolik, Mickey, Zagor, Mister No, Corriere dei Ragazzi, entre outras, Alfredo deu vida à Martin Mystère, um gênio e herói. Em sua carteira de trabalho consta: professor, pesquisador, antropólogo de fama internacional, escritor e apresentador de TV. Martin é como indiana Jones, ao invés do conforto de um escritório, analisando algum objeto, ele mergulha de cabeça em aventuras em busca de Mistérios.

Mystère tem como parceiro um homem de Neanderthal, Java, encontrado em uma de suas aventuras e sua eterna noiva Diana Lombard.

Giancarlo Alessandrini foi quem idealizou graficamente Mystère, o fazendo com as feições de um Brick Bradford mais velho. Brick Bradford era uma hq da década de 1930 publicada pela King Features. No Brasil foi publicada com o nome de Dick James.

Alessandini trabalhou em várias histórias e também fez capas para a série. Castelli ainda está a frente das histórias de seu personagem, revezando-se poucas vezes com outros autores como Pierfrancesco Prosperi, Tiziano Sclavi e Alessandro Chiarolla.

Mystére é um grande sucesso da Sergio Bonelli Editore desde seu início. Além da série regular, o herói tem como publicações Martin Mystère Special (Anual), Gigante (Anual) e Martin Mystère: Almanacco del Mistero (Anual). Tem também a republicação da série regular em Tutto Mystére que iniciou em 1992.

Chegou a ganhar uma famosa série de desenhos animados que passou na Rede Globo, ao estilo de Três Espiãs Demais. Porém apesar de ter Mystère mais jovem, Java e Diana, a série nada se compara aos quadrinhos.

Martin Mystère é um verdadeiro “tudólogo”: é laureado em antropologia, fez diversas especializações (arqueologia, história da arte, cibernética) e é também um profundo conhecedor da chamada “cultura de folhetim”, Martin adora deixar seus interlocutores espantados com sua sabedoria, mas é uma personagem que está longe de ser um pedante ou vaidoso acadêmico. Por um certo período viveu em um monastério tibetano, onde aprendeu diversos segredos esotéricos e ganhou o místico “terceiro olho”. Seus estudos e pesquisas seguem por caminhos costumeiramente esnobados e ridicularizados pela ciência oficial.

Quadrinhos e Conhecimento

Como já mencionado antes, as histórias de Mystère são altamente criativas, com temas que passeiam pela literatura, história, geografia, antropologia e sociologia. Cada episódio é fonte de informações dos mais variados tipos. Castelli é um ótimo contador de histórias e sua base é muito culta, com interesses em diversas áreas de conhecimento, sempre preocupado em detalhar fatos e acontecimentos dando suporte, credibilidade e fundamentação científica às histórias.

O ritmo da história torna-se lento, porém a trama nos mantém presos para saber o desfecho em cada edição. A maioria dos leitores acaba concluindo que a persistência vale a pena e a quantidade de conhecimento adquirido pela leitura de Martin Mystère é incrível.

No Brasil

A Editora Rio Gráfica foi a primeira a trazer Martin ao Brasil publicando treze números de 1986 a 1988. Em seguida veio a Record com dezessete números de 1990 a 1992, além de um crossover com Dylan Dog. Na Editora Globo, Martin apareceu no Especial Fumetti: O melhor dos quadrinhos italianos, em 1993.

O personagem foi publicado pela Editora Mythos de 2002 a 2006 em 42 números mensais. O formato foi o mesmo de Tex, menor.

Mystère foi publicado também nas seis edições de Tex e os Aventureiros, em 2005.

Martin Mystère em 2018

O inoxidável Alfredo Castelli, editor, criador e roteirista de Martin Mystère nos conta o que teremos este ano na série regular do Detetive do Impossível

Alfredo comenta que o atraso da Bonelli em divulgar as novidades para Mystère este ano é que, “estávamos decidindo quais das muitas iniciativas podemos falar agora e quais manteremos em segredo para surpreendê-los no momento certo!”

Castelli conta que uma das primeiras histórias do ano é, “A estranha morte do Sr. Max”, de Enrico Lotti e Alfredo Orlando, que já está nas bancas italianas. Aparentemente, o Sr. Max é uma pessoa comum, como muitos outros, mas tem um problema sério. Ele morreu. E faz isso o tempo todo. Cada vez que ele acorda, incrédulo, morre logo depois, e não pode fazer nada para evitar. É por isso que ele procura o Detetive do Impossível, que logo descobre que Max não está mentindo.

Lotti, Castelli e Ongaro trarão a aventura “O deus que veio do mar”, em abril. “Imagine que um dia você bate à sua porta e um grupo de pessoas veio lhe adorar”, comenta Castelli sobre a história. Ongaro também está trabalhando em uma história especial com uma equipe muito incomum: O Detetive do Impossível encontra um personagem muito popular que não tem nada a ver com a Bonelli e o mundo dos quadrinhos. “Para descobrir, você precisa confiar na magia!”, conta Castelli com suas charadas.

Sherlock Holmes aparecerá na história de junho, “O Caso de Matilda Briggs”, por Andrea Artusi, Ivo Lombardo e Carlo Verardi. O falecido Paolo Morales deixou muitos belos textos que serão publicados ainda este ano. Entre eles, em junho, “Nomoli”, ilustrados por Emposito Bros. A dupla Castelli-Lotti retorna em outubro com “Quimera”, ilustrada por Giovanni Romanini. E na edição de dezembro, finalmente, você descobrirá quem foi realmente o “Pied Piper”, em uma história de Castelli e Lotti, ilustrada por Coppola.

O Especial de Verão trará Torti e Recagno em uma história Arthuriana (Rei Arthur) intitulada “Camelot 2018”. Recagno e Antonio Sforza trarão a história, “Os três homens que despertaram Cthulhu”. Cthulhu, o personagem de H.P. Lovecraft encontra os “Três Homens”, do humorista inglês Jerome K. Jerome, “que irá se revirar no túmulo pois odiava quadrinhos”, comenta Castelli.

Giancarlo Alessandrini está produzindo o Especial 2019 de Martin Mystère, em um cenário ao estilo de Frank Capra (de Manfred Sommer). No verão italiano será publicado um volume gigante com o melhor da “Zona X”.

Após o sucesso de “A mulher Leopardo”, de Andrea Carlo Cappi, o roteirista agora está escrevendo uma outra história para este ano. O jovem Martin Mystère dará as caras em uma aventura escrita por Pierdomenico Baccalario (Ulysses Moore), autor de numerosos e afortunados volumes de aventura para Jovens Adultos. O protagonista não é o “habitual” Martin Mystère, mas o de “As novas aventuras em cores” e a história fará um link entre o “Novas Aventuras” de 2017 com o já previsto a ser publicado em 2019.

Durante a Cartoomics 2018, histórica feira de quadrinhos de Milão que acontecerá de 9 a 11 de março, Martin Mystère receberá uma homenagem da Disney, onde Mickey será “Topin Mystère”, do mesmo jeito que foi feito com Dylan Dog. A edição será escrita e ilustrada por Casty.

Para final de março o tão esperado retorno de Martin Mystère ao Brasil, que voltará a ser publicado pela Editora Mythos. Mystère chegou ao país em 1986 pela RGE/Editora Globo, e dois anos depois foi cancelado na 13ª edição. Em 1990, a Record passou a publicar a revista, no formato original italiano que chegou ao fim em 1992 após 17 edições mensais. A Mythos de 2002 a 2006 publicou 42 volumes da série mensal em formatinho, além de histórias avulsas nas seis edições de Seleção Tex e os Aventureiros, em 2005.

Martin também participou de um crossover com Dylan Dog publicado pela Record na edição: Última Parada: Pesadelo. Em 1992.

Na Lucca Comics, Castelli disse que estão sendo preparadas muitas novidades, inclusive projetos envolvendo o próprio Castelli. Mas não revelou nada mais que isso.

Viva Bonelli!

Mythos comenta sobre formato e valor das novas coleções Bonelli

Após 15 anos longe, retornam às bancas este ano Nick Raider, Martin Mystére e Nathan Never, publicados pela Mythos. Dylan Dog em comemoração aos seus 30 anos de publicação retornou em 2017 em três edições pela Editora Lorentz e também retorna em 2018 pela Mythos.

Todos terão quatro edições programadas iniciando em março com Dylan Dog n.1 e Martin Mystére n.1. Segundo o Diretor e Editor da Mythos, Dorival Vitor Lopes ao Confraria Bonelli, “as edições terão 96 páginas cada, preto e branco e com histórias completas” e revela que o formato será, “16×21 cm. Formato italiano Bonelli e o preço ainda não temos, mas deverá ser em torno de R$ 19,00 a R$ 20,00”.

Nos anos 2000, quando a Mythos lançou Nick Raider, Dylan Dog, Martin Mystére e Mister No, que não entrou nesta leva de 2018, o formato era o mesmo de Tex, 13,5 x 17,6cm e agora o grande diferencial é a editora lançar no formato italiano, o que deixa a edição muito melhor, destacando as artes e as histórias.

Dorival não revelou quais serão as histórias publicadas nestas edições, mas comentou que serão histórias escolhidas aleatoriamente entre todas as lançadas na Itália.

Ressaltando que após março, quando estreiam Dylan Dog e Martin Mystere, logo em abril saem as edições 2 das mesmas. Em maio estreiam Nick Raider e Nathan Never n.1. Em maio também a Mythos traz Dylan Dog Graphic Novel n.1, com 104 páginas. Dorival também não revelou qual seria a história, mas eu já peço antecipadamente que seja Mater Dolorosa (ao lado), com roteiro de Roberto Recchioni e arte de Gigi Cavenago. Esta edição é uma continuação de Mater Morbi, edição premiada lançada pela Lorentz, incrível. Ainda disponível para venda.

Em junho chegam Nick Raider n.2, Nathan Never n.2 e Dylan Dog n.3. Martin Mystere n.3 sai em julho. Em agosto sai Nick Raider e Nathan Never n.3. Em setembro Dylan Dog n.4 e Martin Mystere n.4, encerrando as edições programadas para este ano. Em outubro Nick Raider e Nathan Never n.4 chegam para encerrar o mesmo ciclo.

Esperar que vendam bem para que em novembro e dezembro já sejam programadas mais edições.

 

Lucca 2017 – Painel Martin Mystère

Lucca 2017O futuro de Martin Mystère

Na cidade Lucca na Itália é realizada uma tradicional feira de Comics (como  as ComicCons americanas). A de 2017 aconteceu entre 01 e 05 de novembro deste ano e foi palco de muitos anúncios e novidades da SBE Editora, responsável por publicar Martin Mystère.

No Painel dedicado ao Detetive do Impossível, com a presença dos editores principais do BVTM, estava o mito Castelli falando em pessoa sobre o futuro das publicações. Ele apresentou a coleção “The Striped Adventures de Martin Mystère”, um livro de capa dura que compila integralmente as aventuras em tirinhas dedicadas ao detetive do impossível na década de oitenta nos jornais. Era um momento em que os quadrinhos de aventura originalmente italianos estavam praticamente ausentes dos jornais.

O volume, apresentado em Lucca, inclui alguns “extras”, entre os eles “os Mistérios de Mystére”, uma coluna clássica ainda presente nas publicações da série regular. Além disso, o volume contém episódios de Allan Quatermain, o protótipo de Martin Mystère concebido por Alfredo Castelli e Fabrizio Busticchi em 1978, inicialmente concebido para Il Giornalino e posteriormente publicado no SuperGulp.

Ler mais

Muito prazer, Martin Mystère!

Ele completou trinta e cinco anos de publicação ininterrupta em 2017!

Pouco mudou nestas três décadas de vida. Continua enfrentando os mesmos homens de negro, ainda muito misteriosos. Continua sofrendo com ciúme louco de sua (eterna) noiva, uma mulher possessiva e sempre desconfiada de que suas aventuras envolvam muito mais que o gosto pelo mistério e o fascínio pelo desconhecido. Continua acompanhado de seu fiel amigo e assistente Java – um homem de Neanderthal com milhares de anos de idade, encontrado em um vale no Himalaia, com o qual começou sua primeira aventura nos quadrinhos e do qual muitas vezes dependeu para voltar em segurança pra sua casa e escritório, no número 3 da Washington Mews, em  Nova Iorque.

Ler mais

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén