Tag: editora

Editora 85 lança Hellnoir

No próximo domingo (20), a Editora 85 irá lançar uma nova campanha no Catarse onde trará as obras Morgan Lost #3, Dampyr #7 e a estreia de Almanaque Mister No #1 e da minissérie integral Hellnoir.

A Confraria Bonelli fará uma live especial com a participação do editor da 85 Leonardo Campos e o tradutor Júlio Schneider, onde será comentado sobre todos os lançamentos e sobre a campanha que iniciará no domingo mesmo durante a Live.

Capa da edição brasileira de Hellnoir. Editora 85.

 

Conhecendo melhor Hellnoir

Hellnoir é uma cidade, em algum lugar entre o nosso mundo e outro. Uma metrópole sombria, imensa e tentacular. Todos os que tiveram uma morte violenta acabam em Hellnoir, uma segunda vida quase sempre mais dolorosa e cruel do que a primeira. Hellnoir é um lugar podre e corrupto, repleto de almas condenadas. É preciso seguir certas regras se quiser sobreviver, regras escritas com sangue, declamadas em meio a gritos e lamentações, gravadas em carne mutilada.

Acompanharemos o Detetive Melvin Soul, ele conhece todas estas regras. A morte não tem segredo para ele. E Hellnoir, apesar de ser um inferno, ele chama de “lar”.

Hellnoir é fruto da coleção Romanzi a fumetti Bonelli que publica as Graphic Novels da Bonelli como Tex: Frontera e Drama no Deserto, UT e Comissario Ricciardi. Ao todo foram publicadas até agora 40 edições. A Romanzi a Fumetti surgiu após o sucesso de minisséries da Bonelli como Brad Barron, Demian e Face Oculta. A editora desde então resolveu explorar novos formatos em relação aos tradicionalmente usados a fim de adquirir uma gama maior e diferenciada de leitores.

Com roteiro de Pasquale Ruju (Tex, Cassidy, Demian e Dylan Dog), arte de Giovanni Freghieri (Dylan Dog, Face Oculta, Martin Mystère) e capas de Davide Furnò (Escalpo – DC Comics), Hellnoir será a primeira Graphic Novel da Editora 85. Com 388 páginas, miolo offset, formato italiano e capa cartão supremo. Compila as quatro edições da minissérie: #1 – Uma cidade pela qual morrer; #Cherchez la Femme #3 O abismo olha para você; #4 Estirpe Maldita.

Hellnoir como o próprio nome já demonstra é uma trama noir de terror e Pasquale Ruju usa todos os elementos possíveis destes estilos nesta obra. O personagem principal, Melvin Soul nasceu referência a Philip Marlowe e Sam Spade, personagens criados pelo escritor e roteirista Raymond Chandler, gênio das tramas policias e noir. Estes personagens cunharam o estilo Detetive Particular com Capa de chuva e chapéu, se comprometendo sempre consigo mesmo, um herói que se considera um anti-herói irremediável. Prefere rastejar nas periferias e cuidar da sua própria vida, assim como Melvin Soul.

Philip Marlowe e Sam Spade, personagens criados pelo escritor e roteirista Raymond Chandler.

O mundo de Hellnoir acaba se misturando ao mundo real quando Ruju insere Cassie, filha de Melvin na trama. Ela está bem viva no mundo real e acaba recebendo a ajuda do pai, morto, diretamente do mundo infernal. Cassie é inspetora do Departamento de Polícia de Chicago. Órfã e excelente investigadora.


Ruju aplica um roteiro muito confortável, mesmo nas etapas das investigações de Melvin, que assumem um ritmo realista e menos apressado. Ruju sabe como trabalhar com o noir mas o desenho de Freghieri é o que nos coloca de vez neste estilo.

Algumas pessoas podem até dizer que se parece muito com Sin City, de Frank Miller, mas Freghieri já trabalhava muito bem o preto e o branco na década de 70 quando fez Sorrow, com roteiros de Graziano e Claudio Cicogna e que saia na revista Magnum.

Sin City, de Frank Miller (1991).

Na quarta história de Hellnoir, uma cena da personagem Blanche lembra muito a cena de dança de Nancy, em Sin City:

O artista trabalha a luz e sombra de forma expressionista e a iluminação tem sua própria lógica física. Freghieri consegue, usando apenas preto e branco, destacar graficamente o mundo dos vivos e o de Hellnoir. Quando Cassie atua nós vemos linhas finas, figuras contornadas e traços grossos. Enquanto que em Hellnoir existe uma “solarização” do preto e do branco onde nos damos conta imediatamente em qual cenário nos encontramos.


Saiba mais sobre a obra em nossa live, no próximo domingo (20) e não deixe de adquirir a primeira Graphic Novel da Editora 85 apoiando a campanha no Catarse.

Tex Gold da SALVAT não será mais distribuído em Bancas

Como já informamos antes, a DINAP/Treelog não irá mais distribuir em bancas, revistas, quadrinhos e afins a partir de janeiro de 2021. Isso prejudica em especial a chegada de Tex aos leitores de todo o Brasil. Pois a Editora Mythos realiza sua distribuição através da DINAP e agora, em comunicado oficial, a Editora Salvat que lança a coleção Tex Gold anunciou que também não terá mais suas coleções distribuídas nas bancas.

A Coleção Tex Gold iniciou em 2017 com o lançamento de O Profeta Indígena com o primeiro volume custando o valor promocional de R$ 9,90. Os valores foram sofrendo reajustes chegando hoje a R$64,90. As edições da coleção são em capa dura, coloridas, papel de qualidade e geralmente com mais de 200 páginas. A série possui assinatura e era distribuída em bancas.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén