No início de janeiro a Editora Mythos anunciou que a série Mágico Vento terá seu retorno em 2020, dessa vez em formato italiano. A obra criada por Gianfranco Manfredi foi publicada pela Mythos em formatinho de 2002 a 2013 em 131 volumes, compilando a série completa.

Voltou em 2017, também pela Mythos em um formato Deluxe colorido (à direita), formato maior e capa dura. Essa série já tem cinco edições publicadas e compila duas edições da série regular em cada volume. Na Itália foram coloridas as primeiras 25 edições da série, portanto esta série Deluxe terá cerca de 12 encadernados.

Já neste primeiro semestre, mas ainda sem data definida, a série retornará em sua forma original, a italiana, o mesmo de Dylan Dog, Júlia e Martin Mystère, com papel offset e preto e branco. A Mythos já publicou no ISBN as edições que irão sair. Porém, segundo a editora, de início serão lançadas as cinco primeiras edições, como foi feito com Júlia, para ver a aceitação do público e caso venda bem, a série ganhará continuidade.

Mágico Vento conta a história do soldado Ned Ellis, que na década de 1870 milagrosamente escapa de uma explosão criminosa do trem no qual viajava a serviço do exército dos Estados Unidos, perdendo os sentidos e acordando sem memória. Uma farpa de metal se alojou em seu cérebro concedendo-lhe dons mediúnicos especiais e garantindo a ele a posição de xamã dos índios Sioux, que o acolheram depois do acidente o batizando de Mágico Vento.

A série é um western fantástico, com doses de terror, fantasia, mistério e o que há de melhor do faroeste. Mágico Vento sempre está acompanhado de seu parceiro Willy Richards, mais conhecido como Poe, graças a sua semelhança com o famoso poeta e romancista norte-americano Edgar Allan Poe (1809-1849).

Em suas histórias envolventes, Mágico Vento contou sempre com uma equipe criativa incrível. Desenhos de Goran Parlov, Ivo Milazzo, Pasquale Frisenda, Corrado Mastantuono e José Ortiz para citar alguns. Além dos roteiros de Gianfranco Manfredi que resolveu descontinuar a série após 131 edições porque entendia que a história do personagem merecia ter um fim.

Porém, em 2019, depois de quase uma década ausente, Mágico Vento voltou às bancas em uma minissérie (à direita) de 4 capítulos realizada por Manfredi e desenhos de Darko Perovic. A Mythos está em negociações com a Bonelli para trazer essa minissérie no segundo semestre deste ano.

Traremos mais informações a partir do momento que a editora disponibilizar datas e links para a aquisição da nova coleção.

As cinco primeiras edições de Mágico Vento que logo chegarão e suas breves sinopses:

Mágico Vento nº 1 – Fort Ghost

Roteiro: Gianfranco Manfredi /  Desenhos: José Ortiz / Capa: Andrea Venturi

Uma lasca de ferro no cérebro apagou sua memória e deu a ele o poder da visão. Para os Sioux, é Mágico Vento, pois é o vento que os guiou até ele. Mas foi o soldado Ned Ellis que sobreviveu à explosão do comboio militar em que viajava. Que mistérios estão escondidos por trás deste acidente de trem? Para descobrir, Ned terá que iniciar uma jornada atormentadora em seu passado, e somente no final da jornada, entre os fantasmas do Fort Ghost, ele será capaz de saber a verdade.

 Mágico Vento nº 2 – Garras

Roteiro: Gianfranco Manfredi / Desenhos: Giuseppe Barbati e Bruno Ramella / Capa: Andrea Venturi

No coração das Terras Amaldiçoadas que Mágico Vento desvenda o mistério do desaparecimento do jovem Fala-Com-Águia, que queria voar como uma águia e foi zombado por sua tribo. Mágico Vento tenta ajudar a tribo a esquecer os ressentimentos e o desejo de vingança.

 Mágico Vento nº 3 – Lady Caridade

 

Roteiro: Gianfranco Manfredi / Desenhos: José Ortiz / Capa: Andrea Venturi

O anjo das favelas de Chicago, a dama conhecida como Lady Caridade, não é exatamente o que parece. Willy Richards, conhecido como Poe, não tardou a perceber isso, mas, acaba enredado na teia que a diabólica mulher teceu para ele. Mágico Vento está longe para ajudar seu amigo, o fio que os une, no entanto, permitirá que ele atenda a tempo o pedido de ajuda do corajoso jornalista.

Mágico Vento nº 4 – A Besta

Roteiro: Gianfranco Manfredi / Desenhos: Pasquale Frisenda / Capa: Andrea Venturi

Com garras e mandíbulas capazes de esmagar um corpo e depois cuspi-lo completamente sem o esqueleto. Para os mórmons, é uma encarnação de Lúcifer. Para os índios é uma divindade que precisa ser apaziguada com ossos. Para todos, no entanto, é puro horror! O chefe dos Mórmons, o velho Mosias, quer enfrentar a Besta infernal com a espada sagrada de Labão, mas não será suficiente, e, neste caso, até os poderes xamânicos de Mágico Vento são ineficazes. Então, como se derrota um verme monstruoso que assombra a região?

Mágico Vento nº 5 – Whopi

Roteiro: Gianfranco Manfredi / Desenhos: Corrado Mastantuono / Capa: Andrea Venturi

Uma misteriosa índia chega à guarnição junto à esposa do major Eccles. É Whopi, filha do espírito do bisonte branco. A violência dos homens, no entanto, desperta seu lado sombrio, tornando-a dominada pelo bisonte louco, e a terrível raiva que a domina não demora muito a exigir um sacrifício de sangue. Mágico Vento tenta apaziguar a alma furiosa de Whopi, quebrando a maldição que a brutalidade dos soldados desencadeou.