Neste nosso segundo dia de apresentações sobre Dampyr, é hora de falar dos criadores desta magnífica série!

O surgimento da Série Dampyr

Roteiro: de western para ~velha~ modernidade vampiresca*

MAURO BOSELLI. Nascido em Milão em 30 de agosto de 1953, é editor, tradutor e envolvido com quadrinhos há mais de 30 anos. Após uma experiência que teve junto ao criador de Tex [personagem que logo mais também abordaremos] com a realização pioneira “Comics na TV” (da série “Tex & Company” produzido junto a Ferruccio Alessandri e Giorgio Bonelli), em 1984 ele se juntou ao time da Sergio Bonelli Editore como editor das revistas “Pilot” e “Orient Express”. Atuou então com traduções, revisão, layout, correções e rascunhos de artigos.  As primeiras histórias escrita por Boselli foram uma em “Tex” – conjuntamente com Guido Nolitta (pseudônimo de Sérgio Bonelli) – intitulada “A Ameaça Invisível” e na minissérie “Rio Bill”, também com Nolitta. Boselli é grande conhecido do publico leitor texiano e é a palavra absoluta em roteiros dentro da casa editorial atualmente.

Ele trabalhou ativamente em “Zagor”, entre 1991 e 2001. Em 2000, ele cria com Maurizio Colombo sua série de terror, “Dampyr”. Na carreira, Boselli fez mais de trinta mil páginas de quadrinhos para Sergio Bonelli Editore e recebeu vários prêmios do segmento. Por conta do alto envolvimento quase familiar com um dos personagem, publicou em forma de romance o livro “Tex Willer – A história da minha vida” “autobiografia oficial” de Tex, publicado pela Mondadori na Itália e pela Editora Mythos, aqui em solo brasileiro. Desde 2012 é curador de “Tex”.

Desenho: de Dylan Dog e Nick Raider para Harlan Draka

MAURIZIO COLOMBO. Nascido em Busto Arsizio (Varese), em 11 de março de 1960, um amante do cinema, que nos anos oitenta trabalhou fazendo documentários para a produção da “Crown Film”. Em 1990 foi co-autor de “A tela sangrenta”, escrita com Antonio Tentori. Dali em diante ele colaborou em três edições do “Dylan Dog Horror Fest” e escreveu para algumas parte do livro intitulado “de 35 mm de medo”, dedicado ao cinema. Desde 1992 trabalha para Sergio Bonelli Editore e depois de ter escrito alguns pequenos textos e registros especiais e, ainda, alguns assuntos para Nick Raider (incluindo “Cidade Cruel” e “Imagens da morte”), acabou traçando uma maior dramatização de alguns episódios de Zagor (por exemplo, “La paura corre sul fiume” e “Una pallottola per Kelso“) e Mister No (por causa de todos os títulos “Uno straniero a Redención” e “C’era una volta a New York” ). Junto com Mauro Boselli, cria um cenário próprio para Dampyr.

Para conferir a lista completa de colaboradores que já passaram ou ainda editam Dampyr, clique aqui. Você vai poder conferir cada roteirista e cada desenhista que já passou pela série e ainda saber em quais edições atuaram 🙂

*material extraído do site da Sérgio Bonelli Editore  traduzido e adaptado pela Confraria Bonelli