A influência de Alien na série Legs Weaver

A Editora Graphite está com uma campanha aberta no Catarse para trazer ao Brasil a personagem Legs Weaver.

A personagem surgiu em Nathan Never n.1 em 1991 e em 1995 ganhou sua série própria. Inicialmente era para ser uma imitação da série original Nathan Never, inclusive compartilha seus personagens, mas o grande diferencial é que a atmosfera da história tem um tom mais irônico e engraçado, contrastando com o cenário profundo e envolvente de Nathan Never.

Com forte influência de filmes de ação, a personagem principal, Rebecca “Legs” Lawrence Weaver foi inspirada em Ellen Ripley, de Alien – O Oitavo Passageiro (Ridley Scott, 1979), interpretada por Sigourney Weaver, de quem herdou até o sobrenome.

Na primeira edição de Nathan Never, na página 25, surge Legs Weaver em um estande de tiro, ela tira o capacete e Claudio Castellini (desenhista da primeira edição de Nathan Never) revela as feições da personagem iguais à Sigourney Weaver. O visual dela muda com o tempo e ela vai perdendo as feições da atriz, ganhando um cabelo mais estilizado e alguns elementos de mangá como os riscos na bochecha.

Três amigos entram num bar

Antonio Serra, Michele Medda e Bepi Vigna.

Em Nathan Never Magazine de 25 de julho de 2017, Antonio Serra, um dos criadores de Nathan Never e Legs Weaver explica como foi criada a personagem.

Aliens – O Resgate (James Cameron, 1986)

Era final dos anos 1980, Antonio Serra, Michele Medda e Bepi Vigna entram num bar, na verdade eles sentam no lado de fora, em um lindo dia de sol. Segundo Serra, eles falavam de Nathan Nemo (na época ainda não era Never) e foi o próprio Michele quem disse que Nathan precisava de uma companheira de aventura, semelhante a Sigourney Weaver do Alien de Ridley Scott e Aliens de James Cameron (1986).

Caça Fantasmas (Ivan Reitman, 1984)

“Ela se comportaria como um Clint Eastwood de saia e seria homossexual. Lembro que estávamos todos entusiasmados com a ideia e por isso a personagem acabou no dossiê de apresentação da nova série que acabamos apresentando para a Sergio Bonelli Editore”, comentou Serra.

Certamente Michele pensava em vários elementos para criar Legs. O pano de fundo era Sigourney Weaver, da qual foi usado até mesmo o sobrenome.

O ano em que vivemos perigosamente (Peter Weir, 1982)

Serra fala que, “O carisma dela nos fascinou, não só em Alien mas também em outros sucessos como “O ano em que vivemos perigosamente” (Peter Weir, 1982) e Caça Fantasmas (Ivan Reitman, 1984). Ela é uma atriz alta, de queixo forte e olhar irônico e determinado, um modelo de modernidade”.

“E a personalidade de Clint Eastwood surgiu quando Michele me levou ao cinema para ver o quarto filme do Detetive Harry Callahan, Dirty Harry – Impacto Fulminante (1983) (à direita) e eu gostei muito e me tornei, junto a 90% da humanidade naquela época, um fã de Dirty Harry”, comenta Serra.

Alien nos quadrinhos de Weaver

A ligação de Legs com Ripley acaba no visual, carisma e nome. Pois quando ganhou sua própria revista ela se tornou uma heroína de fantasia e se distanciou do universo das páginas de “Nathan Never”.

Somente em Legs Weaver n. 99 (2004) I Mostri (Os Monstros), escrita por Stefano Piani e desenhada por Stefano Marino, que vemos um confronto que lembra muito o embate final entre Ripley e a Rainha Alien no final de Aliens 2 – O Resgate. O monstro, apesar de seus tentáculos, tem a aparência da Rainha Alienígena.

 

Em Legs Weaver Speciale 3 (1998), mais uma citação. Em Le Aquile di Kane (As águias de Kane), escrito por Federico Memola e Stefano Piani com desenhos de Matteo Resinanti, aparece um veículo muito parecido com o APC do segundo filme de Aliens.

Além de um típico “corredor alienígena” e o rifle de Legs. muito similar ao usado por Ripley.

Moebius – Alien 1979

Fora isso, nada mais explícito foi apresentado em Legs que lembrasse a série Aliens, além de, claro, elementos de ficção científica, alienígenas e cenários que fazem parte do tema. Estes elementos estão presentes também em Nathan Never.

Lembrando que a arte conceitual de Alien – O Oitavo Passageiro (1979) foi realizada pela lenda Jean “Moebius” Giraud, que influenciou uma série de outras séries, filmes e quadrinhos de ficção científica.

Não deixe de apoiar Legs Weaver

A edição de Legs Weaver da Editora Graphite compilará as três primeiras edições em 312 páginas. 18 páginas em cores. Capa cartão Triplex com orelhas. Qualidade que a Graphite também conseguiu realizar seus outros projetos Bonelli de Nathan Never e Brad Barron. A seguir uma breve sinopse das histórias e se quiser saber mais acesse o site da Campanha de Legs Weaver.

Legs Weaver #1 – Le Dame Nere (As Damas Negras)

Roteiro: Antonio Serra

Desenho: Gianmauro Cozzi e Teresa Marzìa

Capa: Mario Atzori

No primeiro volume da série solo de Legs Weaver, vemos uma saga que consegue se manter acima da média, fundamentar a sua protagonista, demarcar território, apresentar seus coadjuvantes e seu modus operandi em uma história que diverte muito o leitor. Aqui, Legs e Nathan estão escoltando um perigoso traficante de tecnologia genética chamado Madmartigan. A relação entre Legs e Nathan é calorosa, respeitosa e cheia daquelas provocações e briguinhas que os fazem verdadeiros amigos. Nathan logo fica doente por causa de um vírus muito potente e Legs assume sozinha a missão.

Colocada como parceira da Agente Especial Yvonne Samson, da Agência Ômega, Legs precisa agora salvar o traficante Madmartigan, que foi sequestrado pelas Damas Negras, poderosa organização criminosa liderada por Jahna.

Legs Weaver # 2 – La Donna che sapeva Troppo (A mulher que sabia demais)

Roteiro: Antonio Serra

Desenho: Mario Alberti

Capa: Mario Atzori

Legs está de férias nas Ilhas do Sol e encontra uma velha amiga da Academia, Sybil Danning. Sybil é morta diante de seus olhos, mas antes de morrer entrega uma pedra para Legs e pede que ela não deixe a pedra cair em mãos erradas. Legs decide desmascarar o assassino de seu amigo e atraí-lo para uma armadilha exibindo a joia preciosa. O dono da ilha, Príncipe Ali El Bashir é imediatamente atraído por Legs… e não apenas por sua beleza.

Legs Weaver #3 – Il Giustiziere (O Justiceiro)

Roteiro: Michele Medda

Desenho: Pier Nicola Gallo

Capa: Mario Atzori

Legs acompanha Rick, seu vizinho que está perdidamente apaixonado por ela a uma exposição de desenhos animados organizada por Peter Rooster, o famoso autor das aventuras do “Solucionador de Problemas” inspirado por um fanático misterioso que age disfarçado de vingador mascarado. O senhor Lewis, diretor da editora rival que tem inveja do sucesso de Rooster, confiará à Agência Alfa a missão de capturar e desmascarar o “Solucionador de Problemas” pessoalmente. Legs começa a investigação tentando extrair informações do próprio autor…

Anteriores

Quem eram os Justiceiros de Vegas?

Próximo

Das Terras Frias a mais nova casa da Bonelli no Brasil: Editora Saicã

Deixe uma resposta para Jonas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén